CURSO DE JAPONÊS

A língua japonesa moderna se utiliza concomitantemente de 3 sistemas gráficos, todos originados da escrita ideográfica chinesa. São eles: kanji, hiragana e katakana.

O ideograma chinês surge sob a forma de pictografias por volta do ano 2.500 A.C., até que entre os séculos III A. C. e III D.C., começam a surgir as formas estilizadas que resultam, posteriormente, nas formas gráficas hoje existentes.

É­­ difícil de se precisar a época em que os japoneses tomaram contato com a escrita ideográfica chinesa ou que dela tomaram conhecimento. Presume-se que tenha sido durante o Império Han (III A.C. ~ III D.C.), porém, o registro mais antigo de sua utilização como símbolo gráfico no Japão data de meados do século V.

O hiragana resultou de um estilo cursivo de caligrafia, largamente difundido entre as mulheres da nobreza, por volta do século VIII~IX. É a época em que as mulheres passam a ter acesso às leituras e é pelas mãos das damas da corte que as formas cursivas vão sendo cada vez mais estilizadas, dando origem, por volta do século XI, ao que inicialmente se denominou Kana e posteriormente, hiragana.

O katakana, por sua vez, resultou do processo de abreviar ideogramas, utilizado pelos bonzos aprendizes em notações de dutras escritos em chinês. Para melhor acompanhar os dogmas e preceitos que lhes eram ensinados nas escolas dos templos, erguidos em grande número a partir do século V, esses bonzos faziam as anotações com formas abreviadas ou simplificadas dos ideogramas.

icbj_quadro_2

学習漢字辞典 小学館より

icbj_quadro

学習漢字辞典 小学館より

Na língua japonesa moderna, esses três sistemas gráficos são utilizados concomitantemente, observando-se a seguinte tendência geral:

Kanji – para grafar palavras ou parte de palavras que, por si só, exprimem conceitos, ideias ou noções;

Hiragana – para grafar os elementos gramaticais (partículas, sufixos flexíveis, etc) próprios da língua japonesa;

Katakana – para grafar palavras de origem estrangeira, nomes estrangeiros, onomatopéias, etc.

 

ICBJ_alunos_concurso

CURSO DE JAPONÊS NO ICBJ

O Curso de Japonês é oferecido em módulos quadrimestral (4 meses) ou semestral (6 meses), nos horários da manhã, tarde ou noite.

No módulo quadrimestral, os alunos estudam uma vez por semana com duração de 3 horas.

No módulo semestral, os alunos estudam uma vez por semana com duração de 1 hora e 40 minutos.

O curso de Japonês do ICBJ é dividido em três níveis:

Nível Básico (06 módulos), Básico 1 ao Básico 6

Nível Intermediário (06 módulos), Intermediário 1 ao Intermediário 6

Nível Intermediário Avançado (3 módulos), Interm. Avançado 1 ao Interm. Avançado 3

PORQUE ESTUDAR NO ICBJ?

Instrutores altamente qualificados com treinamentos e cursos adquiridos no Japão.

Carga horária semanal superior aos cursos convencionais.

Sistema de ensino que proporcionam um ritmo de aprendizado intensivo.

Todas as sala de aula equipadas com recursos de audiovisual (projetor, telão e computador).

Material de ensino elaborado e atualizado pela equipe de professores do ICBJ.

É o curso que mais aprova no Exame de Proficiência da Língua Japonesa da região (RJ, MG, ES).

ICBJ_alunos_aprovados

FAÇA SUA INSCRIÇÃO