Topo
Whatsapp
Published date Publicado em 19 de fevereiro de 2022

Se você ainda não viu a parte 1 e 2, volte e veja! Hoje vamos continuar com a História do Japão – Parte 3.

Uma cultura milenar dessas e com tanta tradição, passa por muitos períodos e muitas mudanças. Ainda temos mais 13 períodos ou eras para mostrar.

A História do Japão – Parte 3

Era Kamakura (1185-1333)

A Guerra Genpei (1180-1185) foi relatada pela obra Heike Monogatari (1330), descrevendo a ascensão dos guerreiros samurais ao poder com o estabelecimento do primeiro Shogunato sob o clã Minamoto a partir de Minamoto no Yoritomo (1147-1199) na cidade de Kamakura.

A centralização de Kyoto passa a transitar do poder imperial, que vai se tornando mais simbólico, para o poder do Shogunato. Esse é considerado o principal momento do desenvolvimento da cultura marcial Samurai no Japão, em que esse status de combatente lhes conferia uma primazia de aristocracia.

Em 1191, o sacerdote Myôan Eisai chega ao arquipélago, difundindo o secto zen budista
Rinzai e, em 1227, o monge Dôgen introduz a escola do secto Sôtô. Ambas as correntes filosóficoreligiosas foram importantes na constituição das bases morais e éticas da sociedade guerreira do Shogunato, traçando uma busca de simplicidade em detrimentos das extravagâncias da corte imperial.

e você ainda não viu a parte 1 e 2, volte e veja! Hoje vamos continuar com a História do Japão - Parte 3.

Era Kamakura (1185-1333)

A Guerra Genpei (1180-1185) foi relatada pela obra Heike Monogatari (1330), descrevendo a ascensão dos guerreiros samurais ao poder com o estabelecimento do primeiro Shogunato sob o clã Minamoto a partir de Minamoto no Yoritomo (1147-1199) na cidade de Kamakura.
Era Kamakura (1185-1333) se destaca como o principal momento do desenvolvimento da cultura militar samurai no Japão, em que esse status de combatente lhes conferia uma primazia de aristocracia marcial.

A era também foi marcada pelas duas tentativas de invasões mongóis realizadas pela Dinastia Yuan (1271-1368) entre 1274 e 1281, ambas repelidas pelos samurais do Shogunato, sem que os inimigos tenham conseguido ir muito além da costa das ilhas mais ao sul do Japão.
Esse período histórico demarca uma mudança na cultura de guerra, com a coordenação massiva de camponeses no combate, a transição do uso do arco & flecha para a katana pelo samurai, dentre outras.

e você ainda não viu a parte 1 e 2, volte e veja! Hoje vamos continuar com a História do Japão - Parte 3.

 era também foi marcada pelas duas tentativas de invasões mongóis realizadas pela Dinastia Yuan (1271-1368) entre 1274 e 1281, ambas repelidas pelos samurais do Shogunato, sem que os inimigos tenham conseguido ir muito além da costa das ilhas mais ao sul do Japão.
A filosofia zen budista foi determinante na constituição das bases morais e éticas da sociedade guerreira do Shogunato, buscando a simplicidade em detrimento das extravagâncias da corte imperial. Esse período histórico ainda demarca a transição do uso do arco e flecha para a katana pelo samurai, durante as invasões mongóis em 1274 e 1281.

Restauração Imperial Kenmu (1333-1336)

A ascensão ao Trono do Crisântemo por Imperador GoDaigo (r. 1318-1339) levou ao Japão entrar em um agravamento da crise política. O governante reuniu samurais leais à coroa e outros descontentes com o Shogunato de Kamakura, prometendo o cargo de Seii Tai-Shogun (Generalíssimo) a um dos guerreiros
do clã Ashikaga, o qual ramificava da família dos Minamoto em troca de apoio.

A Guerra Genkô (1331-1333) chegou a seu fim com a derrocada do Shogunato de Kamakura e a restauração do poder imperial para Go-Daigo. Apesar do final desse conflito, um novo se instaurou quando o imperador nomeou seu próprio filho, Príncipe Morinaga, para liderar o Shogunato de forma que Ashikaga Takauji reuniu suas forças para derrubar Go-Daigo do trono e manter os interesses de seu clã sobre o arquipélago.

e você ainda não viu a parte 1 e 2, volte e veja! Hoje vamos continuar com a História do Japão - Parte 3.

Restauração Imperial Kenmu (1333-1336)

A ascensão ao Trono do Crisântemo por Imperador GoDaigo (r. 1318-1339) levou ao Japão entrar em um agravamento da crise política. O governante reuniu samurais leais à coroa e outros descontentes com o Shogunato de Kamakura, prometendo o cargo de Seii Tai-Shogun (Generalíssimo) a um dos guerreiros
do clã Ashikaga, o qual ramificava da família dos Minamoto em troca de apoio.
Restauração Imperial Kenmu (1333-1336)
A restauração foi um esforço feito pelo Imperador Go-Daigo para trazer a burocracia e nobreza imperial de volta ao poder, assim restaurando um governo civil depois de quase um século e meio de domínio pelos samurais.
A tentativa de restauração acabou falhando e foi substituída pelo Shogunato Ashikaga.

Era Muromachi (1336-1573)

A Era Muromachi foi governada por 16 gerações da família Ashikaga, permeada por períodos conturbados entre as relações do Shogunato e seus súditos samurais. Desde as intrigas que envolviam
a aristocracia marcial e imperial até o enfrentamento de interesses das lideranças locais com o governo central.

A difusão da cultura Zen foi promovida pelo Shogunato que renasceu Kyoto como centro comercial e cultural. Em 1397, o Seii Tai Shogun Ashikaga Yoshimitsu estabeleceu o complexo do Pavilhão Dourado Kinkaku-ji na capital, sendo um centro de exposições de arte e difusão tanto da cerimônia do chá quanto do teatro Noh pelo arquipélago. Após sua morte, o complexo foi convertido em um templo Zen
Rinzai por seu filho em honra a Kannon Bosatsu.

Na época prevaleceu o espírito Basara, multiplicando pavilhões cercados por jardins, com galerias reservadas a apreciação da natureza e da cerimônia do chá, sob uma perspectiva dedicada ao luxo, entretenimento e disciplina.

A era atravessa dois períodos históricos que ocorrem concomitantes a sua cronologia: o Período das Duas Cortes (Nanbokuchô Jidai) e o Período das Províncias em Guerra (Sengoku Jidai).

e você ainda não viu a parte 1 e 2, volte e veja! Hoje vamos continuar com a História do Japão - Parte 3.

Era Muromachi (1336-1573)

A Era Muromachi foi governada por 16 gerações da família Ashikaga, permeada por períodos conturbados entre as relações do Shogunato e seus súditos samurais. Desde as intrigas que envolviam
a aristocracia marcial e imperial até o enfrentamento de interesses das lideranças locais com o governo central.
A Era Muromachi (1336-1573) foi governada por 16 gerações da família Ashikaga, permeada por períodos conturbados entre as relações do Shogunato e seus súditos samurais.
A era atravessa dois períodos históricos que ocorrem concomitantes a sua cronologia: o Período das Duas Cortes (Nanbokuchô Jidai) e o Período das Províncias em Guerra (Sengoku Jidai).

A História do Japão – Parte 3 – Continuação

Fique ligado(a) aqui no blog do ICBJ, porque em breve você vai ter a continuação da História do Japão em sete partes.

Fonte: Dados retirados do “Resumo conciso da História do Japão ANBEHCJA ICBJ”

Autor: Douglas Magalhães Almeida (@gehja.estudos.japoneses)

Saiba mais sobre nosso Curso de História do Japão, Clique aqui.