Mês do Japão – 04 a 29 de Julho

ICBJ celebra os 110 anos da imigração japonesa no Brasil

icbj_mes_do_japao

Em comemoração aos 110 anos de imigração japonesa no Brasil, será realizado, entre os dias 4 a 29 de julho, o Mês do Japão, um evento que reunirá exposições de arte e atividades da cultura nipônica no Centro Cultural Correios do Rio de Janeiro.

Aberta e gratuita, a mostra é promovida pelo Instituto Cultural Brasil-Japão (ICBJ) em conjunto com o Consulado Geral do Japão no Rio de Janeiro, Fundação Japão, Japan Camera Industry Institute e Media Art League, com apoio do Centro Cultural Correios, Comissão dos 110 Anos da Imigração Japonesa no Brasil, Kansai Nara Treasure Travel e National Federation of UNESCO Associations in Japan.

O Instituto Cultural Brasil-Japão (ICBJ) apresentará a arte da ikebana (arranjo floral) através de oficinas, nos dias 7 e 21, às 14h e às 16h, com duração de 60 minutos. Quem se interessa pela cultura também terá a chance de conhecer outra famosa tradição: a cerimônia do chá (chanoyu, em japonês), que envolve comportamento, disciplina, vestimenta e variedades de chá. As oficinas serão nos dias 8 e 14, em dois horários: das 14h às 15h e das 16h às 17h.   A participação será por ordem de chegada.

“É uma enorme satisfação apresentar a cultura milenar do Japão através das artes e costumes. Os 110 anos de imigração são um importante marco na história de relacionamento desses dois países. Além do acolhimento e respeito, há uma enorme admiração entre essas nações. Nosso maior objetivo é continuar promovendo e estreitando essa longa amizade”, declara o presidente do Instituto, Sohaku Bastos.

E quem quiser aprender alguns segredos da culinária japonesa, reconhecida pela UNESCO como patrimônio imaterial da humanidade, poderá participar do workshop promovido pelo ICBJ no dia 21, das 12h às 13h. A professora de culinária do ICBJ, Toshie Murakoshi, vai ensinar como preparar o tradicional sushi.

Não ficará de fora também o universo da cultura pop japonesa. No dia 15/7, às 14h e às 15h, haverá oficina, com duração de 60 minutos, para ensinar a montagem de um look “cosplay”, com dicas de roupas e maquiagem.

Estão previstas ainda oficinas de mangá (história em quadrinhos), origami e bonsai. A programação completa das atividades está disponível em: http://www.rio.br.emb-japan.go.jp/itpr_pt/00_000338.html

Exposição de artistas japoneses

O Mês do Japão reunirá ainda produções de arte, filme e fotografia. A exposição principal, entitulada “Caminho da Luz e Esperança”, da fotógrafa Miro Ito, apresenta raros registros fotográficos em pergaminho das imagens de Buda e Tesouros Nacionais do templo Tōdai-ji, famoso por seu Grande Buda Vairocana concluído em 752 DC, sendo identificado por muitos japoneses como símbolo de resiliência. Hoje, o local constitui parte do Patrimônio Mundial da UNESCO: Monumentos Históricos da Antiga Nara.

Além disso, a exposição itinerante internacional “Variação e Autonomia: As Gravuras de Artistas Japoneses Contemporâneos” apresenta obras de arte de dez renomados artistas, lançando luz sobre este novo campo artístico, desenvolvido a partir dos anos 70.

Na sétima arte, o Cine Japão apresenta obras contemporâneas e clássicas. Dentre os diretores escolhidos, destaca-se Makoto Shinkai e sua obra “5 Centímetros por Segundo“, ganhadora do Asia Pacific Screen Awards de melhor filme de animação.

Sobre as exposições

Miro Ito e a exposição “Caminho da Luz e Esperança: A Trilha Eurasiana da Sabedoria – conectando Leste e Oeste, Norte e Sul”

Miro Ito participa em projetos de mídia e arte enquanto produtora e criadora, com a intenção de promover paz e compreensão através de suas próprias iniciativas, por meio da MEDIA ART LEAGUE. Esta é sua primeira exposição na América Latina.

A presente exibição é o auge de seu empenho por todos esses anos. Sob o tema “World heritage of life and prayer” (Patrimônio mundial de vida e oração, em tradução livre), a artista vem atuando para promover a conscientização sobre a herança e tradições culturais da Ásia e Eurásia preservadas no Japão, a fim de criar mensagens para uma paz duradoura. Ela enfatiza o profundo lado espiritual tangível e intangível do Patrimônio Cultural da UNESCO no Japão (centrado em Nara), o qual vem fotografando/filmando, pesquisando e escrevendo desde 2003.

Miro Ito estudou tanto no Japão, sendo Bacharel em Artes pelo Departamento de História da Arte e Estética, Keio University); quanto na Alemanha, no campo de Artes Aplicadas e Design de Comunicação, Gesamthochschule Essen (sucessora da renomada Folkwang Schule, atual Universidade de Duisburg-Essen).

Até o presente, Miro Ito participou em uma gama variada de projetos notáveis – englobando desde belas artes, publicações, propagandas, trabalho documental até artes digitais, seu currículo e portfolios têm figurado em revistas conceituadas na Alemanha, EUA e Japão. O periódico Petersen’s Photographic (EUA) já a descreveu como uma “pintora da luz”.
 

“Variação e Autonomia – As Gravuras de Artistas Japoneses Contemporâneos”

A exposição itinerante é composta por obras de arte de 10 renomados artistas e lança luz sobre este novo campo artístico, desenvolvido no Japão a partir dos anos 70. Após uma temporada em São Paulo, a mostra chega à cidade do Rio de Janeiro como parte do Mês do Japão, em comemoração aos 110 anos da imigração japonesa ao Brasil. Após isso, a exposição segue para Curitiba, Manaus e Recife.

O objetivo da exposição é incentivar os espectadores a reconsiderar a história das gravuras contemporâneas no Japão, reafirmando sua relevância artística.

Participam da mostra obras de Masanari Murai, Toshinobu Onosato, Yasukazu Tabuchi, Yayoi Kusama, Natsuyuki Nakanishi, Hitoshi Nakazato, Tomoharu Murakami, Naoyoshi Hikosaka, Kosai Hori e Toeko Tatsuno. São artistas que participaram da expansão do leque das expressões de arte existentes na época, utilizando o meio impresso. Notáveis tanto como variação da pintura, quanto de uma forma autônoma, essas obras ajudaram a estabelecer o gênero de gravuras japonesas contemporâneas, ao mesmo tempo em que alcançavam uma nova amplitude.

Segundo o curador da mostra, Kyoji Takizawa, do Museu Municipal de Artes Gráficas de Machida, no Japão, não são os artistas considerados criadores ou desenvolvedores da história da produção de gravuras contemporâneas japonesas, mas que participaram ativamente de todo o processo, ajudando a estabelecer o gênero e incorporando a elas a devida envergadura.

O curador alerta que hoje, meio século após o desenvolvimento da técnica no Japão, as gravuras estão prestes a serem esquecidas.

SERVIÇO

MÊS DO JAPÃO

Data: 04 a 29 de julho de 2018 (terça a domingo, das 12h às 19h)

Local: Centro Cultural Correios – Rua Visconde de Itaboraí, 20 – Centro – Rio de Janeiro

Entrada franca

Programação das oficinas (Instituto Cultural Brasil-Japão):

– Ikebana – Dias 7/7 e 21/7, em dois horários: 14h e 16h, com duração de 60 minutos

– Cerimônia do chá – Dias 8/7 e 14/7: 14h às 15h e 16h às 17h

– Culinária japonesa – Dia 21/7: 12h às 13h

– Como montar um look cosplay- Dia 15/7, em dois horários: 14 e 15h, com duração de 60 minutos

Contatos ICBJ: icbjrj@gmail.com / (21) 2240-2024 / (21) 2220-7877

Programação completas das oficinas:

http://www.rio.br.emb-japan.go.jp/itpr_pt/00_000338.html

Exposições de arte, filme e fotografia

Informações: http://bit.ly/mesdojapao

Mais informações: (21)2240-2383 | cultural@ri.mofa.go.jp

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *